Convení§í£o dos feridos por amor

IN ELGLISH CLICK HERE>> Convention for those wounded in love
ESPANOL CLICAR AQUI: Convención de los heridos de amor

 

Disposií§íµes gerais :

A – Em se considerando que está absolutamente correto o ditado “tudo vale no amor e na guerra”;

B – Em se considerando que na guerra temos a Convení§í£o de Genebra, adotada em 22 de agosto de 1864, determinando como os feridos em campo de batalha devem ser tratados, ao passo que nenhuma convení§í£o foi promulgada até hoje com relaí§í£o aos feridos de amor, que sí£o em muito maior número;

Fica decretado que:

Art. 1 – todos os amantes, de qualquer sexo, ficam alertados que o amor, além de ser uma bení§í£o, é algo também extremamente perigoso, imprevisí­vel, capaz de acarretar danos sérios. Conseqüentemente, quem se propíµe a amar, deve saber que está expondo seu corpo e sua alma a vários tipos de ferimentos, e ní£o poderá culpar seu parceiro em nenhum momento, já que o risco é o mesmo para ambos.

Art. 2 – Uma vez sendo atingido por uma flecha perdida do arco de Cupido, deve em seguida solicitar ao arqueiro que atire a mesma flecha na direí§í£o contrária, de modo a ní£o se submeter ao ferimento conhecido como “amor ní£o correspondido”. Caso Cupido recuse tal gesto, a Convení§í£o ora sendo promulgada exige do ferido que imediatamente retire a flecha do seu coraí§í£o e a jogue no lixo. Para conseguir tal feito, deve evitar telefonemas, mensagens por internet, remessa de flores que terminam sendo devolvidas, ou todo ou qualquer meio de seduí§í£o, já que os mesmos podem dar resultados a curto prazo, mas sempre terminam dando errado com o passar do tempo. A Convení§í£o decreta que o ferido deve imediatamente procurar a companhia de outras pessoas, tentando controlar o pensamento obsessivo “vale a pena lutar por esta pessoa”.

Art. 3 – Caso o ferimento venha de terceiros, ou seja, o ser amado interessou-se por alguém que ní£o estava no roteiro previamente estabelecido, fica expressamente proibida a vinganí§a. Neste caso, é permitido o uso de lágrimas até que os olhos sequem, alguns socos na parede ou no travesseiro, conversas com amigos onde pode-se insultar o antigo(a) companheiro(a), alegar sua completa falta de gosto, mas sem difamar sua honra. A Convení§í£o determina que seja também aplicada a regra do Art. 2: procurar a companhia de outras pessoas, preferivelmente em lugares diferentes dos freqüentados pela outra parte.

Art. 4 – Em ferimentos leves, aqui classificados como pequenas traií§íµes, paixíµes fulminantes que ní£o duram muito, desinteresse sexual passageiro, deve-se aplicar com generosidade e rapidez o medicamento chamado Perdí£o. Uma vez este medicamento aplicado, ní£o se deve voltar atrás uma só vez, e o tema precisa estar completamente esquecido, jamais sendo utilizado como argumento em uma briga ou em um momento de ódio.

Art. 5 – Em todos os ferimentos definitivos, também chamados “rupturas”, o único medicamento capaz de fazer efeito chama-se Tempo. Ní£o adianta procurar consolo em cartomantes (que sempre dizem que o amor perdido irá voltar), livros romí¢nticos (cujo final é sempre feliz), novelas de TV ou coisas do gíªnero. Deve-se sofrer com intensidade, evitando-se por completo drogas, calmantes, oraí§íµes para santos. ílcool só é tolerado em um máximo de dois copos de vinho por dia. 

Determinaí§í£o final : os feridos por amor, ao contrário dos feridos em conflitos armados, ní£o sí£o ví­timas nem algozes. Escolheram algo que faz parte da vida, e assim devem encarar a agonia e o íªxtase de sua escolha.

E os que jamais foram feridos por amor, ní£o poderí£o nunca dizer: “vivi”.Porque ní£o viveram.
 
 
 

Livraria Online AQUI
Meus livros em Kindle AQUI

Comments

  1. Ana Celina A R de Azevedo says:

    Adorei as colocaí§íµes !! O amor nos completa, até mesmo quando sofremos sua perda, por um motivo ou por outro. Feliz daquele que ao longo de sua vida, teve a oportunidade de viver um grande amor. concordo plenamente : quem ní£o amou intensamente, ní£o viveu.

  2. Lyuba says:

    Podia adicionar mais um Cap.
    Nunca desista do seu amor. Porque o amor é Deus. Abandonando o seu amor rejeita o amor divino. Mas se vocíª amar outra pessoa mais do que Deus, Ele nos faz ferir, para nos trazer de volta para Ele. O que é amar Deus? – é a capacidade de compreender que para tudo é a Sua vontade.

  3. Maria João X R Loef says:

    Olá Paulo!
    Parabéns por nos premiar com suas publicaí§íµes e livros, simplesmente Divinal o que e como escreve, com muito sentimento!
    Estou a escrever-lhe por um motivo acrescentado de um pedido, se possivel. Vivo fora de Portugal, e ainda tenho dificuldade em dominar a lí­ngua Alemí£, adequiro a leitura atraves do i-Books! Será possivel editar os restantes livros que faltam em Portuguíªs no i-Books? Muito obrigada e Deus queira que vocíª escreva muitos mais livros e eu possa acompalhar as suas leituras!

    Beijinhos
    Maria Joí£o

  4. Anónimo says:

    Levávamos 5meses de namoro e a minha namorada decidiu acabar comigo, porque a inquiri acerca do facto de ela haver passado um dia inteiro sem falar comigo, e tíª-lo passado com um amigo. Disse que estava farta e tudo o mais e entí£o acabámos.
    Gostava dela ha cerca de 3anos, ela gostava de mim ha 6meses.
    Para ela foi fácil até porque nunca a vi triste, se bem que há pessoas que disfarí§am bem.
    Já lá ví£o 4meses e ainda ní£o consegui mudar nada do que sinto por ela.
    Está a ser dificí­limo para mim encarar esta situaí§í£o e olho para o mundo que me rodeia por vezes sem conta e ní£o há uma única alma que me prenda o olhar como ela mo prendeu na primeira vez em que a vi. :\

  5. Denis Vinicius says:

    De fato, amar = sofrer.

  6. J Guimaraes says:

    Olá Paulo Coelho

    Pode ser, pode ní£o ser.

    A verdade é que o amor surge como uma onda que comeí§a lá longe e se aproxima de quem está na beira da praia, até morrer.

    O amor cresce em intensidade e envolve os parceiros numa comunhí£o inexplicável. Porém, que acaba quando o entendimento entre os dois chega ao final.

    Mas para os feridos de amor ní£o existem remédios. Todos os que vocíª cita neste artigo sí£o paliativos. Prejudica mais que ajuda.

  7. Maria says:

    Bom dia Paulo
    Ní£o concordo com a determinaí§í£o final. Concordo só na parte q nao ha vitimas nem algozes, mas ní£o na parte q escolhemos viver isso.
    NINGUÉM escolhe levar um fora.
    Amor ní£o correspondido só serve pra criar poesia, seja escrita ou musica, como as sertanejas q falam tanto disso.
    Paixí£o ní£o correspondida ní£o é elixir, é veneno. Quem tem paixí£o correspondida víª a vida com mais graí§a, quem ní£o é, perde a graí§a, a fome, o sono.

    E, essa convení§í£o é bem dificil de seguir… estou quebrando o artigo 2.

    Bom dia
    Deus te ilumine

  8. Natasha Novínsky says:

    Paulo…
    Uma jovem Feiticeira caminhava desolada a beira de um lago, quando uma Fada vendo a sua tristeza perguntou.
    -O que foi querida! Quem ou o que provocou tamanha tristeza em seu coraí§í£o?
    A Feiticeira secando ás lágrimas que rolavam em seu rosto, respondeu entre soluí§os.
    -Se ele ní£o consegue enxergar o amor em minhas palavras, como compreenderá a paixí£o que tenho por ele, ao olhar em meus olhos?
    Tá grá agam ort…Slán!!!

  9. Leandro says:

    Estou passando por isso , estou ferido pelo amor .

    Mas sinto que está passando,e que o ferimento está sendo curado já fazem duas semanas ,
    Hoje ní£o penso o dia inteiro na minha ex mulher como nos primeiros dias , claro que quando chega a noite e a solidí£o vem me visitar , é inevitável ní£o pensar nela .

  10. Samantha de Oliveira says:

    Concordo com vocíª que o amor é uma bení§í£o, nós humanos é que ní£o temos a preparaí§í£o certa para desfrutarmos de algo assim divino, somos em um grande numero, pequenos demais para o amor.
    Obrigada Paulo pelas suas palavras sempre tí£o maravilhosas em nossas vidas.
    Deus te abení§oe sempre!

  11. Deysi says:

    SIMPLESMENTE PERFEITO…

  12. Sandra Capriles says:

    Muito bom, melhor impossivel vou tentar memorizar… para colocar lo em prática proxima vez que me apaixonar por alguém!

  13. karina says:

    Na vida tudo passa até o amor nao correspondido. É preciso dar tempo ao tempo … O que nao se pode é deixar o sofrimento tomar conta de sua alma e destruir o que há de mais belo dentro de voce mesmo que é o amor proprio, respeito , dignidade e a alegria de viver…
    O que cura a magoa e é ideal para que se esqueca um amor ou o passado é encontrar um outro amor…

  14. Gislene says:

    O amor é incondicional, onde devemos amar, sofrer, perdoar, mas continuar a caminhada firme e forte, pois a vida é uma caixinha de surpresas, e quando menos esperamos acontece algo inusitado!

  15. Jeovaldo says:

    O Amor é livre, í s vezes brando como uma águia planando, í s vezes selvagem como um passarinho na floresta.O que?passarinho ní£o é selvagem? -Claro que é, rsrs.
    O Amor é só de quem sente, de mais ninguém!
    Quem quiser se machucar, basta exigir amor de alguém.
    O amor ní£o pode ser cobrado, nem pedido, nem criado.
    Para ser eterno ha de ser livre…

  16. ruth says:

    Gracias por tus palabras, por ayudarme una vez más,por acompañarme siempre.

  17. deidre pereira bueno says:

    Do amor ficam apenas lembraí§as ora boas ora ruins,depende da memoria, muito bom manual deve servir para muitos.

  18. silenym says:

    Gracias mi querido y milenario amigo:un mensaje correcto en el momento oportuno…todo manifiesto, sobre todo si es excelente, debe tener asignado un dí­a para recordarlo o celebrarlo…¿Qué tal el dí­a de su publicación,21 de agosto…le parece?,

  19. Teresa del C.Santander Pacheco says:

    Definitivamente fabuloso, creo que sólo falta decir -desde mi punto de vista-, que se debe actuar con la cabeza frí­a y actitud positiva porque si no es prácticamente imposible y se entra en un estado de guerra donde en algunos casos el enemigo o enemiga duerme contigo, pero eso sí­ nunca deponer las armas, entendiendo por armas la sensatez, la dignidad y el respeto.¡gracias señor Cohelo por compartirnos este convenio!creo que lo tendrí­amos que firmar todos los seres humanos.

  20. monina says:

    El amor es la guerra que tenemos que enfrentar todos algun dia y salagamos victoriosos o mal heridos igual es reconfortante haberlo vivido y sentido todos en alguna medida necesitamos sentirnos amados

  21. YRMA PERDOMO says:

    Que hermoso texto señor Coelho, usted como siempre sorprendiendo con sus escritos. lo felicito. una de sus más fervientes admiradoras.

  22. Antônio SJDR says:

    Amor? Um dia já acreditei… hoje ní£o passa de um papo furado. Ní£o acredito mais.

  23. Dirce Godoy says:

    Li e concordo, deixada e machucada,mas espero um dia encontrar alguém para ser eterno,sei que quando amamos corremos esse risco, mas feridas cicatrizam.obrigada!

  24. Maria Caixeiro says:

    Era bom que por decreto ou convení§í£o se pudessem definir os princí­pios que regulamentassem a actuaí§í£o dos apaixonados ou dos feridos por amor.Seguindo as regras estarí­amos a salvo do desespero ,da angústia, que a perda de um grande amor marca a ferrete na nosso coraí§í£o.É um articulado com um sentido de humor fabuloso e uma ironia í­mpar!Para mim só poderia escolher o artigo 4º,o perdí£o.Amei sempre a pessoa trocada ,que refez a sua vida e comigo deixou a saudade,companheira dos meus dias,ao longo da vida .AMEI-VIVI,SEM dúvida,mas falhei o art.2 e o art.3despudoradamente e confesso o meu crime!Tenho procurado redimir-me em plena consciíªncia dos meus direitos.Outros «amores»,outros caminhos cruzados,mas a libertaí§í£o jamais!Suponha Paulo,que antes de ter conhecimento da Convení§í£o,com todos os seus princí­pios eu pensava que o AMOR era ETERNO!!!

  25. Ananda larise says:

    Eu nunca sofri por amor. Para falar a verdade eu nunca me apaixonei.
    Eu acabei de enterar dezoito anos e as pessoas dizem que um dia vai acontecer.
    Mais tudo que falam sobre o amor me deixa confusa e com medo. Mais ao mesmo tempo tenho medo de que nunca aconteí§a.

  26. flor says:

    Estou ferida de amor ,mas nao consigo sair!!

  27. Felipe says:

    A colocaí§í£o é genial !!!

    “E os que jamais foram feridos por amor, ní£o poderí£o nunca dizer: “vivi”.Porque ní£o viveram.”

    Deve-se sofrer com intensidade, evitando-se por completo drogas, calmantes, oraí§íµes para santos. ílcool só é tolerado em um máximo de dois copos de vinho por dia.

    ________________//________________________________

    Foi exatamente isso, eu ní£o respeitei em nenhum momento a “Convení§í£o dos feridos por amor”, ní£o sou feliz por isso.

    Depois de tudo isso, tenho minha amada do meu lado…sí£o 4 anos, e usei p ART.4 sem saber que ele existia.

  28. Ogni volta che incontro la bellezza incontro l’amore che mi rapisce e mi porta in spazi infiniti Non mi sento mai tradita se non da me stessa

  29. Nella vita e necessario,amare e sofrire,perche la soferenza ci fai crecere e emparare di piu.chora ,sorridi,vivere,vuoi dire vivere.

  30. Paulo Coelho – Livro dos Manuais – Convení§í£o dos feridos por amor

    A. Krauniski
    http://www.youtube.com/watch?v=SKcAdpFRI_A&feature=feedu

    WOW! Obrigada

  31. Veronica says:

    Concordo com tudo sem tirar nada! Sofri por amar e fui traí­da! Mas passa, ele ní£o Me merece.

  32. Lidiane says:

    Vocíª é o meu imortal preferido.

  33. tony sandeovith says:

    os ferimentos de amor deom muito mas mas como os ferimentos de batalha tambem cicatrizam. mesmo tendo sofrido por amor nunca fugimos de uma nova conquista !!!!

  34. Josie says:

    Adorei o texto! Concordo com todos itens, e apesar de já ter sofrido por amor eu vivi, pior é quem nem isso pode dizer.

  35. otvio says:

    obrigadon Paulo@!

    1. elisete says:

      L’amour ,L’amour,L’amour…………………

  36. Cinthia B. says:

    Adorei as dicas, já sofri tanto por amor, pensei que eu í­a morrer afogada no amor imenso sozinha, mas ainda bem que o tempo passa e me lembrei que eu sou mais eu e a pessoa mais importante do mundo para mim.

  37. Simplesmente PERFEITO….sem mais!

  38. Ricardo says:

    Deixado, traí­do, enganado. Iludido, abandonado.
    Mas como vocíª disse uma vez, sí£o apenas alguns dos riscos do amor. Já havia feito isso, e como ní£o fui sincero com alguém, dessa vez outra pessoa ní£o foi sincera comigo.
    Sí£o apenas ciclos, e eu ní£o vejo a hora de entrar no próximo. Verdadeiro? Todos foram, e talvez um dia algum seja eterno. :)

  39. Glaucia says:

    Este inferno de amar – como eu amo!
    Quem mo pí´s aqui na alma…quem foi?
    Esta chama que alenta e consome,
    que é a vida – e que a vida destrói –
    Como é que se veio atear,
    Quando – ai quando se há-de ela apagar?

    Amar é assim profundo e intenso….
    num momento sentimos plenamente feliz
    no outro terrivelmente ferida, com uma dor que parece incurável
    e é assim com vontade de apelar pra todos os santos como diz a convení§í£o…
    mas acredito que é por isso tudo, que vale apena amar
    é assim que me sinto viva!

  40. Isaac Filho says:

    Li e concordo com os termos acima descritos. Firmo e dou fé. Como romí¢ntico incurável e cativo eterno do amor, estou de acordo plenamente pedindo a saní§í£o desse decreto lei.

    1. Marluze says:

      Adorei sua resposta! Principalmente o “cativo eterno do amor”. Muito inspirador…

  41. Jussara says:

    Excelente !
    Meu final de dia foi abení§oado com esta leitura .Alegrou meu coraí§ao q estava em cacos .
    Obrigada !

    Jussara.

  42. Mariana says:

    gíªnio!

  43. Na verdade o amor é tudo isso e mais um pouco,mas quem nunca amou,ní£o sabe o gosto que tem amar e ser amado mesmo que seje por um isntante .Nos precisamos disso,sem ele o mundo seria triste e tenebroso e sem vida,pois amar e viver,Entí£o vivam com muito amor!…….

  44. Daniella Caruso says:

    Belo texto. Mas eu ainda acredito que quando amando, nos machucamos, é porque ní£o soubemos escolher, ou permitirmos que nos escolhessem. Abraí§o.