Hino a ísis (sec III ou IV A.D.)

Porque eu sou a primeira e a última

Eu sou a venerada e a desprezada

Eu sou a prostituta e a santa

Eu sou a esposa e a virgem

Eu sou a mí£e e a filha

Eu sou os braí§os de minha mí£e

Eu sou a estéril, e numerosos sí£o meus filhos

Eu sou a bem-casada e a solteira

Eu sou a que dá a luz e a que jamais procriou

Eu sou a consolaí§í£o das dores do parto

Eu sou a esposa e o esposo

E foi meu homem quem me criou

Eu sou a mí£e do meu pai

Sou a irmí£ de meu marido

E ele é o meu filho rejeitado

Respeitem-me sempre

Porque eu sou a escandalosa e a magní­fica

(descoberto em Nag Hammadi, 1947)


(Uma hora depois de postar, recebi o seguinte comentário: “Sorry Paulo, but this original koptic text Nag Hammadi Codex NHC VI,2 is 3rd-4th century “AD”, not “BC”. It has the greek-koptic Titel βροντη “bront锝 and is NOT explicitely an hymn to goddess Isis, even if some historians regard it as “not impossible”.Kindest regards Metapher)

.