1 MIN leitura: perguntas sem resposta

Ao subir uma trilha nos Pirineus em busca de um lugar onde pudesse praticar o arco e flecha, deparei-me com um pequeno acampamento do exército francíªs. Os soldados me olharam, eu fingi que ní£o estava vendo nada (todos nós temos um pouco esta paranóia de sermos considerados espiíµes…) e segui adiante.
Achei o lugar ideal, fiz os exercí­cios preparatórios de respiraí§í£o, e eis que vejo um veiculo blindado se aproximando. Salta do veí­culo um coronel, pergunta se eu sou o escritor, e vencendo a timidez quase visí­vel, diz que também escreveu um livro
Me conta a curiosa gíªnese de seu trabalho.
Ele e sua mulher faziam doaí§íµes para uma crianí§a leprosa que originalmente vivia na índia, mas que depois foi transferida para a Franí§a. Um belo dia, curiosos de conhecer a menina, foram até o convento onde freiras se encarregavam de tomar conta. Uma freira pediu que ele ajudasse na educaí§í£o espiritual do grupo de crianí§as que ali vivia. Jean Paul Sétau (este é o nome do militar) disse que ní£o tinha qualquer experiíªncia em aulas de catecismo, mas que iria meditar, e perguntar a Deus o que fazer.
Naquela noite, depois de suas oraí§íµes, escutou a resposta: “ao invés de dar respostas, procure saber o que as crianí§as querem perguntar”.
A partir daí­, Sétau teve a idéia de visitar várias escolas, e pedir que os alunos escrevessem tudo que gostariam de saber a respeito da vida.

A seguir, algumas das perguntas:
Onde vamos depois da morte?
Por que nós temos medo de estrangeiros?
Existem marcianos e extra-terrestres?
Por que acontecem acidentes mesmo com gente que acredita em Deus?
O que significa Deus?
Por que nascemos, se morremos no final?
Quem inventou a guerra e a felicidade?
O Senhor também escuta aqueles que ní£o acreditam no mesmo Deus (católico)?
Por que existem pobres e doentes?
Por que Deus criou mosquitos e moscas?
Por que o anjo da guarda ní£o está perto quando estamos tristes?
Por que amamos certas pessoas, e detestamos outras?
Se Deus está no céu, e minha mí£e também está lá porque morreu, como é que Ele pode estar vivo?

Oxalá alguns professores ou pais, lendo esta coluna, sintam-se estimulados a fazer a mesma coisa. Desta maneira, ao invés de tentar impor nossa compreensí£o adulta do universo, terminaremos por relembrar algumas de nossas perguntas da infí¢ncia – que na verdade jamais foram respondidas.

Comments

  1. Edmundo António Barreiras Ricardo says:

    -OS PÉS ASSENTES NA TERRA-
    O nosso sol,é apenas uma entre as 100 mil milhíµes de estre-
    las da nossa galáxia.E existem milhíµes de galáxias no
    Universo.Isto sí£o factos comprovados pelos astrónomos e
    outros cientistas,conhecidos mundialmente.«
    »Saber porque nascemos e morremos,é crer conhecer a História de todas as coisas vivas no Universo.E isso é
    impossivel..PORQUE A HISTí“RIA É SOMENTE PASSADO..

  2. Edmundo António Barreiras Ricardo says:

    PORQUE NASCEMOS E MORREMOS?
    ninguem sabe,quando se diz eu sei, é o nosso ego que –
    responde.Esta é uma verdade í­ncognoscivel.Há muitas verdades a que ní£o temos acesso.Somos seres fí­nitos,ní£o
    comriendemos o í­nfinito.Com grande desenvolvimento
    técno-cientifico, estamos apenas no principio da nossa
    HISTí“RIA..

  3. Deminco says:

    QUERIDO PAULO,

    Confesso-lhe que estas perguntas enlevaram-me por longas horas reflexivas. Mas, como já dizia Platí£o: “UMA VIDA NíƒO QUESTIONADA NíƒO MERECE SER VIVIDA.”

    1. ONDE VAMOS DEPOIS DA MORTE? – Embora existam inúmeras proposií§íµes que tentem explicar isso, apenas uma certeza é inquestionável: IREMOS PARA ALGUM LUGAR FORA DE Ní“S MESMOS.
    2. POR QUE Ní“S TEMOS MEDO DE ESTRANGEIROS? – Porque ainda somos turistas de nós mesmos, delimitados por fronteiras egocíªntricas que nos causam medo de tudo aquilo que ní£o conhecemos, e insatisfaí§í£o diante de tudo aquilo que presumimos sermos incapazes de dominar.

    3. EXISTEM MARCIANOS E EXTRA-TERRESTRES? – Considerando que a nossa consciíªncia ní£o é uma substí¢ncia, mas uma atividade constituí­da por percepí§í£o, imaginaí§í£o, especulaí§í£o, paixí£o etc. A existíªncia das coisas está condicionada a consciíªncia que detemos sobre elas. Portanto, existem marcianos e extra-terrestres; assim como qualquer outra coisa que, por testemunho ou imaginaí§í£o, transite na consciíªncia de alguém.

    4. POR QUE ACONTECEM ACIDENTES MESMO COM GENTE QUE ACREDITA EM DEUS? – Para testar-lhes a fé, lembrar-lhes que o sofrimento faz parte da vida e mostrar-lhes que a dor e a alegria também fazem parte do amor!

    5. O QUE SIGNIFICA DEUS? – O que quisermos que ele signifique. Deus é o reflexo de tudo aquilo que – por crení§a ou necessidade – projetamos nele.

    6. POR QUE NASCEMOS, SE MORREMOS NO FINAL? – Porque na verdade ní£o morremos. Segundo as leis da Fí­sica, o que consideramos frio, na realidade é a ausíªncia de calor. Todo corpo é suscetí­vel de estudo quando possui ou transmite energia, o calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausíªncia total de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio ní£o existe. Nós criamos essa definií§í£o para descrever como nos sentimos se ní£o temos calor. A partir dessa consideraí§í£o, ní£o existiria a morte e sim, a ausíªncia da vida. Todavia, podemos considerar também que, nascemos para morrer no final como uma oportunidade sobrenatural que nos foi concebida: para que diante dessa angústia existencial, ao entreato da vida com a morte, possamos conhecer o amor.

    7. QUEM INVENTOU A GUERRA E A FELICIDADE? – A felicidade ní£o foi inventada; recebemo-las como uma dádiva sagrada. Já a guerra, foi criada por todos aqueles que ní£o souberam conviver com a felicidade.

    8. O SENHOR TAMBÉM ESCUTA AQUELES QUE NíƒO ACREDITAM NO MESMO DEUS (CATí“LICO)? – Apenas se eles acreditarem primeiro, na existíªncia desse interlocutor. Sem essa crení§a dialogarí£o sozinhos.

    9. POR QUE EXISTEM POBRES E DOENTES? – Tal como a luz existe para que possamos conhecer a escuridí£o, os pobres e os doentes existem como parí¢metros que nos permitem reconhecer seus opostos: a riqueza e a saúde.

    10. POR QUE DEUS CRIOU MOSQUITOS E MOSCAS? – Ironicamente, para intrigar os evolucionistas que ainda ní£o conseguiram explicar como surgiram as asas das aves e dos insetos. Na verdade, dentre vários motivos do ciclo vital, Deus criou os mosquitos e as moscas para mostrar-nos que ní£o somos tí£o soberanos como imaginamos ou gostarí­amos: somos o único animal racional, no entanto, ní£o possuí­mos asas, nem habilidades de voar.

    11. POR QUE O ANJO DA GUARDA NíƒO ESTí PERTO QUANDO ESTAMOS TRISTES? – Porque ní£o o vemos. Pois, os nossos olhos brilham quando estamos alegres, mas fitam o chí£o quando estamos tristes. E só conseguimos enxergar aquilo que nossa consciíªncia está preparada para ver.

    12. POR QUE AMAMOS CERTAS PESSOAS, E DETESTAMOS OUTRAS? – Porque nossos sentidos sí£o limitados e somos incapazes de compreender o outro como, verdadeiramente, ele é. Assim, amamos e detestamos apenas a idealizaí§í£o que projetamos no ser amado e no ser detestado. E só conseguimos amar e detestar aquilo que os nossos sentidos filtram para a nossa mente. Enxergamos nas pessoas imagens distorcidas da realidade: amamos a figura perfeita que projetamos em alguém e que julgamos ser merecedora da nossa ilusória perfeií§í£o, e detestamos o oposto dessa figura ideal que projetamos em outras pessoas.

    13. SE DEUS ESTí NO CÉU, E MINHA MíƒE TAMBÉM ESTí Lí PORQUE MORREU, COMO É QUE ELE PODE ESTAR VIVO? – Na verdade, tanto sua mí£e quanto Deus, estí£o vivos. Eles estí£o apenas separados por dimensíµes. Existem 7 dimensíµes, mas só vivemos em 3 delas: luz, matéria e tempo. A 4ª dimensí£o é aquela em que há imagens e sons em todo lugar, porém se necessita de aparelho para captar e apresentar os sons e/ou imagens. A 5ª dimensí£o é aquela para onde vai quem morre sem ter o sangue do sacrifí­cio de Cristo sobre si. A 6ª dimensí£o é para onde vai quem morre crendo no sangue do sacrifí­cio de Cristo. E a 7ª dimensí£o é onde se encontra Deus.

  4. Vinícius A. says:

    Como uma cara irma sitou anteriormente, o Kardecismo explica tudo isso.

  5. Rosangela says:

    Corrigindo…
    no comentário feito, escrevi “infelizmente” com s pode?!
    Peí§o desculpas… só notei agora ao reler…

    Parabéns… Lindo texto, infelizmente crescemos e continuamos a ter dúvidas, com relaí§í£o a essas perguntas…
    Adoro tudo o q vc escreve, seus livros, colunas, textos… Tudo me ajuda a crescer, a cada livro q termino de ler, paro p refletir, tudo tem um pouco da realidade em q vivo… amo cada frase, cada pedacinho seu deixado em algumas palavras…
    Só tenho q repetir, mto obrigada!
    E Parabéns!

  6. Deminco says:

    “There are more things in heaven and earth, than are dreamt of in our philosophy.” (Hamlet – Shakespeare) But as Clarice Lispector said:

    “Don’t stay preoccupied in understanding the life. To live exceeds all understanding.”

  7. Perfeito! Basta fazermos uma pequena retrospectiva de nossa história e percebemos que na verdade independente de raí§a,credo ou condií§í£o social…o ser humano nasce com as mesmas perguntas e dúvidas…e é justamente a busca por essas respostas, ou o esquecimento dessas dúvidas que trazem ou ní£o nossa evoluí§í£o.
    Na verdade…e essíªncia de toda nossa existíªncia encontra-se nessas perguntas de crianí§a,é o que de fato precisamos saber.

  8. Rosangela says:

    Parabéns… Lindo texto, infelismente crescemos e continuamos a ter dúvidas, com relaí§í£o a essas perguntas…
    Adoro tudo o q vc escreve, seus livros, colunas, textos… Tudo me ajuda a crescer, a cada livro q termino de ler, paro p refletir, tudo tem um pouco da realidade em q vivo… amo cada frase, cada pedacinho seu deixado em algumas palavras…
    Só tenho q repetir, mto obrigada!
    E Parabéns!

  9. Patrícia Proença says:

    Bom…tudo já foi dito!
    Só posso agradecer pelo momento.

  10. Ruany says:

    Adorei. Interessante ler esses tipos de coisas, coisas que nos tiram do cotidiano .-. coisas que fazem a gente pensar nesse corre corre diario da vida e paramos para pensar um pouco, no q há com hoje e o que pode haver amanhí£.
    Boa mensagem, se ní£o fosse o poder do homem em saber os porques da vida, nós ní£o estariamos aqui.
    Beijí£o.

  11. Excelentes perguntas! Um fí­sico indiano, Amit Goswani, acredita ter as respostas de algumas delas. Vale a pena conferir “O Ativista Quí¢ntico.” “O Universo Autoconsciente.” e “Criatividade Quí¢ntica.” Pelo menos é um caminho para que novas perguntas surjam em nossas vidas e ajudem em nossa evoluí§í£o espiritual.

  12. Karine Costa says:

    Particularmente, em meus estudos doutrinários, o Kardecismo explica tudo isso. #creio

  13. Mariazinha says:

    Boa noite Guerreiro…
    Lindo texto. Concordo, a pergunta é mais importante do que a resposta. Acho q a busca pela resposta é a própria resposta, em muitas situaí§íµes.

    Como gosto de ler seus escritos!Nem sei qtas vezes li ou reli alguns textos seus, e sempre sí£o novos para meu coraí§í£o. Seu trabalho ní£o envelhece nunca, qualidade rara dos grandes escritores.
    Seus escritos me ajudam nessa jornada de tentar ser uma pessoa melhor.
    Obrigad.

    Deus te ilumine Guerreiro!
    Amo vc!
    Bjos

  14. JC says:

    Paulo, sua vida parece ser muito interessante. Sempre encontra com pessoas que sempre tíªm boas histórias pra contar. É uma pena que isso ní£o acontece com todo mundo (ní£o acontece com quase ninguém, porque as pessoas ní£o se interessam em conversar coisas interessante, apenas mediocridades). Foi praticar arco e flecha para meditar e acabou meditando de outra maneira, através das reflexíµes propostas por um desconhecido. Realmente vocíª é muito abení§oado. Certa vez, eu estava com um problema e parei para pensar em uma praí§a pública de uma pequena cidade. Passei algumas horas pensando sobre o assunto (que tem a ver com a busca espiritual) sentado em um banco. Resolvi sair dali e ir pra outro banco onde fazia sombra. Sentei lá, e de re´pente chegou um homem que levava as suas crianí§as pra passear na praí§a. Sentou ao meu lado no banco e derrepente falou: “A vida é tí£o bela, e as pessoas ní£o dí£o valor a isso, vocíª ní£o acha?” Na hora fiquei meio sem jeito, pois ní£o é comum conversar essas coisas com desconhecidos. Sem saber o que dizer, perguntei apontando pras crianí§as: “Sí£o seus filhos?” E ele responde: “Sí£o meus anjos!” A conversa pareceu-me tí£o mágica e senti-me muito feliz no momento. Conversamos mais um pouco até que seus anjos chegaram próximo chamando-o para irem embora.
    Foi o momento mais mágico de minha vida, apesar de ní£o parecer para quem ní£o vivenciou. Jamais esquecerei desse dia.
    Um abraí§o amigo. Sua presení§a junto aos leitores é muito importante.

  15. Andrea Moura says:

    Belas palavras…

  16. Fredy J. A. de sousa says:

    É minha primeira vez passeando por este blog. As pergutas das crianí§as expíµe o verdadeiro mistério da fé ! Todas as perguntas ní£o possuem resposta definida como por exemplo a exatidí£o de 2×2 ser 4. Sí£o perguntas referentes í  nossa existíªncia e no dia em que soubermos as respostas viver terá perdido a graí§a.

  17. fatima paulos says:

    E si somos nós, “les grandes personnes” quem nao estamos a entender as preguntas. Tal ves sao so para testar se nos temos as respostas. O meu filho quando comeí§ou a falar, preguntó: Mamá tu saves donde estamos antes de nacer? Eu respondi: tu naciste a menos tempo .. ainda te lembras? E entaon respondeu ele. E foi eu quem ficou de boca aberta sem saver como contiuar… Tal ves a responsta a muintas está en escutar o que de crianí§as ou bebés tem para nos ensinar, ainda nao estao “contaminados ni condicionados”

  18. Mari Raphael says:

    AMOR !

  19. rosane oviedo says:

    ESTOU PASSANDO POR UM MOMENTO DE TRANSIçAO NA MINHA VIDA…E PROBLEMAS DE ADOLESCENTE COM MINHA FILHA…JA TIVE RAIVA DE DEUS POR ACHAR QUE ELE PODE PARAR TUDO…e entao lembro que uma folha nao cai sem a permissí£o dele.

  20. Elizabeth Oliveira says:

    Interessantí­ssima estratégia!!! Usando a dialética dos grandes filósofos… e milhíµes de questionamentos surgirí£o “aparentemente” sem respostas… porque na verdade para todas elas… uma única resposta!!! No meu entendimento!!!! Muito grata pela reflexí£o…. ajudará a muitos em suas evoluí§íµes!! Grande abraí§o!!

  21. maria emilia says:

    Querido Paulo,

    Sabe eu assisti a um documentário no Gnt ( acho que foi Gnt) a respeito do atentado de 11 de setembro que o jornalista foi atrás de alguns membros de todas as religiíµes, ele perguntava onde estava Deus naquele momento.Achei muito corajoso e interessante. Nossa fé é sempre testada, mas tem momentos ou tragédias que faz acreditarmos que tudo que foi falado e explicado ní£o faz sentido, e entí£o as dúvidas de quando éramos crianí§a aparecem.
    Até mais …

  22. Noemi Macedo Cunha says:

    Ao ler este pequeno texto, lembrei-me de uma pergunta feita por um primo de 4 anos, í  minha irmí£, quando esta tinha 6 anos, aquando da morte do nosso aví´:
    – Se o Vuvu morreu e foi para o Céu, já sei o que vou fazer quando tiver saudades: apanho um avií£o e vou visitá-lo.
    A minha irmí£ respondeu que ní£o era possí­vel e, naturalmente ele perguntou porquíª e ela, de novo, respondeu-lhe:
    – Porque uma coisa é o céu dos aviíµes e outra é o Céu das pessoas. O dos aviíµes fica abaixo e ní£o se consegue chegar ao outro de outra maneira, a ní£o ser morrendo.
    Ficaram os dois esclarecidos :)

  23. Nagualero says:

    Que maravilha! Obrigado

  24. khadija baja says:

    Sim,simplesmente tem toda razao nesse pequeno texto.As vezes nao damos oportunidades aos nossos filhos de fazerem perguntas que pra gente sao ridiculas e pra eles sao muito importantes.Como vc disse,muitas dessas perguntas eu fiz a mim mesma qndo crianca,pois sempre fui timida e tinha vergonha de perguntar,achava que todos sabiam mais que eu,e acho que ate hoje muitas criancas pensam assim,como pensava e eu menina.Eu ainda digo ,vc e um ser muito especial,me deixa reviver muito do meu passado.Valeu…

  25. fefe says:

    Se nao encontramos a resposta a estas perguntas é porque justamente sempre nos derao respostas falsas ou idiotas por nao ter respostas certas e o nosso cerebro aprendeu a nao pensar por ele mesmo e nunca foi buscar outra resposta.
    o cerebro nao se developou, ficou por ai nessa pequena seguranca e tranquilidade.
    As respostas a tudo estao en nos todor porque fazemos partida de tudo.

  26. Acacio says:

    Linda mensagem Paulo, seria bom que todos pudessem reflexionar sobre cada pergunta.
    Saludos

  27. monica says:

    sinto me feliz por te ter conhecido e penso, que cada pessoa pegue num dos teus livros, acontece a magia, de nos sentir mais humanos e ver a realidade tí£o simples e tí£o directa e que afinal a nossa mente ní£o deixa ver o que o coraí§í£o nos desperta.
    obrigada, sinto me sempre uma pessoa melhor quando leio os teus livros.
    um bom haja

  28. ramadass says:

    the questions of children are genuine, and most of us are provided with false answeres, or told to do worthwhile things; we gradually flow with life , forgeting our lust to find an answer . But very few keep the questions alive in their heart and even fewer undertake to find the answer; the answer is never a statement, or a sentence; but a journey. Very few are courageous enough to embark in it.

  29. Salve Paulo;

    Mais importante que saber as respostas é saber perguntar. Vou sugerir o exercí­cio pra minha esposa Juí§ara que é professora.

    Obrigado
    Airton

  30. Manuela says:

    Perguntar. escutar,compreender faz parte da vida,mesmo quando sao perguntas sem resposta que nos ví£o acompanhar ao longo da vida,pois por vezes inocentes e ingenuas sí£o complexas na resposta,ou ní£o?

  31. Boa tarde mago

    Adorei o texto, quando crianí§a me perguntava.
    – Porque ní£o posso deitar em cima das nuvens?

    Beijos
    com Amor
    Júh♥

  32. Cristina says:

    Algumas ate hoje na nossa maturidade nao foram respondidas…ou entendidas..o que nos faz seguir em busca delas..

  33. Alexandra Paraíso says:

    Muito interessante,amei!

  34. ivone batista says:

    tbém tenho uma pergunta: porque amo vc.Paulo Coelho? Espero um dia encontrar este militar que ouviu as crinaí§as,para me dar a resposta.

  35. Ceica Moura says:

    Olá Grande Guerreiro da Luz,

    E` de uma forma mágica e Especial que fui encontrada em Munique por um Canal de TV/Germany que acompanhou voce e sua equipe em várias coletaneas pelo mundo e preparam aqui um documentário especial sobre sua pessoa que irá em breve ao ar.
    Fui contratada para traduzir as entrevistas em Portugues e Espanhol para o Alemao e confesso que está me dando enorme prazer participar do trabalho.
    O Manual do Guerreiro,livro pelo tenho tenho verdadeira paixao me propocionou o trabalho.
    Só quis compartilhar isso com voce.Obrigada!!!

    Uma Peregrina …..no Caminho da Luz.Ceica

  36. mafer says:

    excelente texto… Cierto, no importa los anos vividos, siempre quedan prguntaz sin respuestas…

  37. Andre Motta Moraes says:

    Olá Paulo, como a maioria de seus contos, esse é mais um que serve para lembrar de que somos viajantes e que rápido ou demoradamente chegaremos na Estaí§í£o.
    Creio que essas e outras questíµes sí£o na realidade o combustí­vel que Deus colocou na existíªncia humana para que tentemos encontrar em nossa “jornada” um caminho que nos aproxime da Essíªncia Criadora.
    Acho que quando crianí§a, ainda ní£o fomos bombardeados pelos muitos dogmas humanos e por isso estamos mais conectados com a realidade.
    Depois, nossos pensamentos tem que ser divididos com inúmeras responsabilidades, aí§íµes e crení§as, mas enquanto adultos, se mantivermos um pouco dessas questíµes e mesmo na correria, pararmos alguns minutos para medita-las, veremos que a vida é uma longa Jornada e que nem tudo pode ser entendido, e teremos a consciíªncia de que fomos Criados e ní£o “brotados do nada”.
    Deus te Abení§oe.

  38. Belo texto Paulo!

    Certa vez palestrei sobre este assunto (entre outros) para crianí§as da 5º série, foi magní­fico!!! Me senti renovado, pois as crianí§as e sua inocíªncia me fizer revisitar as perguntas do passado!

    Todos ficaram muito empolgados com o que eu lhes disse, para acreditarem nos sonhos, pois sou exemplo disso, tenho 21 anos, estou me formando em Direito e sou escritor com livro publicado. Nunca desisti dos meus sonhos.

    Um grande abraí§o!!

  39. Venela says:

    Observaí§í£o sobre a pergunta 3:
    A ciíªncia ní£o pode comprovar.
    Devemos lembrar que antes dela comprovar a existencia dos micro-organismos eles já existiam.

  40. Mario Eduardo Baraldi says:

    Excelente artigo! Existem perguntas que, feitas com as palavras inocentes das crianí§as nos fazem pensar no quanto perdemos ao tentar encontrar a resposta para as mesmas.