20 SEG leitura: o jogo de xadrez

O jovem disse ao abade do mosteiro:

– Bem que eu gostaria de ser um monge, mas nada aprendi de importante na vida. Tudo que meu pai me ensinou foi jogar xadrez, que ní£o serve para iluminaí§í£o. Além do mais, aprendi que qualquer jogo é um pecado.

– Pode ser um pecado, mas também pode ser uma diversí£o, e quem sabe este mosteiro ní£o está precisando um pouco de ambos – foi a resposta.

O abade pediu um tabuleiro de xadrez, chamou um monge, e mandou-o jogar com o rapaz.

Mas antes da partida comeí§ar, acrescentou:

– Embora precisemos de diversí£o, ní£o podemos permitir que todo mundo fique jogando xadrez. Entí£o, teremos apenas o melhor dos jogadores aqui; se nosso monge perder, ele sairá do mosteiro, e abrirá uma vaga para vocíª.

O abade falava sério. O rapaz sentiu que jogava por sua vida, e suou frio; o tabuleiro tornou-se o centro do mundo.

O monge comeí§ou a perder. O rapaz atacou, mas entí£o viu o olhar de santidade do outro; a partir deste momento, comeí§ou a jogar errado de propósito. Afinal de contas preferia perder, porque o monge podia ser mais útil ao mundo.

De repente, o abade jogou o tabuleiro no chí£o.

– Vocíª aprendeu muito mais do que lhe ensinaram – disse. – Concentrou-se o suficiente para vencer, foi capaz de lutar pelo que desejava. Em seguida, teve compaixí£o, e disposií§í£o para sacrificar-se em nome de uma nobre causa.

” Seja bem-vindo ao mosteiro, porque sabe equilibrar a disciplina com a misericórdia.”

Comments

  1. Marcos A. R. Pasquini says:

    A maior de todas as viagens é a viagem ao seu interior, onde a sua alma busca a sua origem a verdadeira liberdade.
    Marcos Pasquini

  2. nilza says:

    Paulo, boa jogada utilizar do xadrez para explainar sobre ensimentos profundos. Sí£o estes detalhes que fazem prazeroso ler seus escritos.

  3. Rodrigo says:

    Sempre achei que tinha algo mais em uma partida de xadrez.

  4. O jogo de xadrez sempre servindo para bons exemplos, ironia com a passar um tempo no xadrez (preso)

  5. Manuela says:

    Como seria a Humanidade se soubessemos sempre equilibrar esses dois valores? Por certo seriamos uma Humanidade justa,sábia e feliz

  6. Alexandra Paraíso says:

    Até num simples jogo, conseguimos ver quem é puro do coraí§í£o….

  7. marie-christine says:

    o jogo de xadrez – ensinha algo a los meninos – ganhar e perder -

  8. Alessandra Nunes says:

    Eu adorei esta estória, magní­fica… Ensina que até um simples jogo ensina sobre o lado espiritual…

  9. Esse conto é magní­fico!
    O jogo de xadrez me ensinou muitas coisas nessa vida. Pode parecer absurdo falar isso de um simples jogo, mas é a mais pura verdade :)
    Quisera ser desprendida como esse jovem. Ainda dá tempo, ní£o é? ;)

    MUITO obrigada, querido Paulo!!!!!!

    Beijos! <3

  10. Andréa says:

    Obrigada.

  11. adorei a historia paulo coelho só ñ entendi a parte “o monge podia ser mais útil ao mundo.” e “abade do mosteiro” o que eh isso? responde la no meu twitter ,mas contanto adorei !

  12. Mônica says:

    Concordo plenamente com a história… É preciso saber equilibrar as duas coisas: dedicaí§í£o e compaixí£o, para que uma ní£o sufoque a outra.

  13. Sabe, Paulo Coelho, antes de líª-lo, eu o imaginava como Merlin. Depois que o li, tive certeza de que eras mesmo um Grande Merlin, pela mágica que faz com as palavras. Me pego pensando: Como isso é possí­vel? Só pode mesmo ser magia. Obrigada, por existir.

    Bjs 1000!!!

  14. Danielle says:

    Palavras sábias para preencher a alma…
    Por que AMO Paulo Coelho…♥