O fogo da amizade

For the English version of the post, click here: The fire of friendship

 
 

 
 

Há uma moça me esperando do lado de fora do hotel em Moscou, quando chego com meus editores.
– Preciso conversar com você. Vim de Ekaterinburg só para isso.

– Por que não entrou no hotel para me esperar?
– Li o seu blog hoje e entendi que escreveu para mim.
Estava começando a postar minhas reflexões sobre a viagem em um blog. Mesmo assim, com toda certeza não havia nenhuma referência à moça que conhecera alguns segundos antes.

Ela tira um papel impresso com parte do meu texto. Eu o sei de cor, embora não me lembre de quem me contou a história.

Um homem que precisa de dinheiro pede a seu patrão que o ajude. O patrão o desafia: se ele passar uma noite inteira no alto da montanha, receberá uma grande recompensa, mas, se não conseguir, terá que trabalhar de graça.

O texto continua:
“Ao sair da loja, viu que soprava um vento gelado, ficou com medo e resolveu perguntar ao seu melhor amigo, Aydi, se não era uma loucura fazer essa aposta.

Depois de refletir um pouco, Aydi respondeu: ’Vou lhe ajudar. Amanhã, quando estiver no alto da montanha, olhe adiante.
Eu estarei no alto da montanha vizinha, passarei a noite inteira com uma fogueira acesa para você. Olhe para o fogo, pense em nossa amizade, e isso o manterá aquecido.
Você vai conseguir, e depois eu lhe peço algo em troca.’

Ali venceu a prova, pegou o dinheiro e foi até a casa do amigo: ’Você me disse que queria um pagamento.’

Aydi respondeu: ‘Sim, mas não em dinheiro. Prometa que, se em algum momento o vento frio passar por minha vida, acenderá para mim o fogo da amizade.’”
 
 

Para comentários de leitores sobre O Aleph (sem censura) CLIQUE AQUI

Para comprar O Aleph online, CLIQUE AQUI

Comments

  1. IVONEIA says:

    lindo a amizade nao tem preço divino

  2. sergio says:

    Muito bonito isto.Audácia ,coragem e uma grande amizade…é para poucos……abraços.
    .

  3. Sofia says:

    Paulo querido, nao hà palabras para comentar esta historia…nao hà nunca que eu poderia dizer para explicar o que despertou em mim sus palavras…todo o que vocè diz è um ensino para mim. Obrigada!!!!

  4. Nobre o que tem uma amizade como a de Aydi!

  5. Cida Oliveira says:

    Querido, Paulo.
    E quando não acreditar neste amigo desconhecido,qual seria a nossa punição? A dor de não ter tido coragem, ou ter correr o risco do imaginável…

  6. tatinha says:

    to precisando do fogo da amizade !

  7. May says:

    Pode até parecer tolice, mas saíram lágrimas dos meus olhos, porque é algo que nos enobrece..Esse sentimento é tão lindo, eu consegui ver, exatamente como tudo se passou….O amor da amizade é muito nobre!

  8. Fanny says:

    Lindo!
    Porque há coisas que não têm preço! E são aquelas que mais felizes nos tornam e que nos preenchem enquanto seres humanos. :)

  9. Marisa SAS says:

    Que o Criador toque sua vida da mesma forma que você é capaz de tocar a sensibilidade de seus leitores! Beijo.

  10. flavia says:

    Adorei assim com o td q vc escreve

  11. Salve Paulo;

    Quem tem Deus nunca está só. Quem tem um amigo é feliz e haverá sempre o calor da amizade aquecendo corações.

    Grato.

  12. Maria Caixeiro says:

    O comentário chega completamente alterado .,Não sei o que se passa.Daqui segue com uma escrita correcta.No entanto peço desculpa.

  13. Maria Caixeiro says:

    Enquanto conseguirmos Acender o fogo da Amizade nao saberemos O Que E a solidão! Neste Momento de Conforto Espiritual, esquecendo todas as dores podemos dizer: Tu chegaste. O teu beijo fraterno bastou ;Hoje não preciso do Pôr-do-sol laranja, nem dos Dedos da Esperança acariciando o Meu Cabelo. Brotou ternura e bastou! Sacudi da memória presente, a solidão sofrida , tão sofrida … O Vazio tamborilando agreste,no dia agreste, cinza e duro, desilusão do SOL da manhã ,desilusão da gente marchante da hipocrisia, do parecer bem! Amigo, que olhaste e soubeste parar, fundindo Dúvidas, renascendo vida… solidário da espera e da quietude ,estou contigo! Para lá do aqui e do hoje na partilha do sonho emigrante, apátrida da ignorancia e do despeito … Estou contigo! Da Pureza do teu gesto brotou ternura e BASTOU! ************************************************** ******** E assim ,de simples coisas pequenas se alimentam Grandes Amizades!!!

  14. Maria Caixeiro says:

    Enquanto conseguirmos acender o fogo da amizade não saberemos o que é a solidão!Neste momento de conforto espiritual,esquecendo todas as dores podemos dizer
    Tu chegaste.
    O teu beijo fraterno bastou;
    Hoje não preciso do pôr do sol laranja,
    nem dos dedos da esperança
    acariciando o meu cabelo.
    Brotou ternura e bastou!
    Sacudi da memória presente,
    a solidão sofrida, tão sofrida…
    O vazio tamborilando agreste, tão agreste,
    no dia agreste,cinza e duro,
    desilusão do Sol na manhã,
    desilusão da gente
    marchante da hipocrisia e do bem parecer.
    Amigo,que olhaste e soubeste parar,
    fundindo dúvidas,renascendo vida…
    solidário da espera e da quietude
    EStou contigo!
    Para lá do aqui e do hoje,
    na partilha do sonho emigrante,
    apátrida da ignorância e do despeito…
    Estou contigo!
    Da pureza do teu gesto
    brotou ternura e BASTOU!
    **********************************************************
    E assim de coisas simples e pequenas se alimentam as grandes amizades.