Linguagem diferente


Illustration by Ken Crane

Uma fervorosa budista esforí§ava-se para desenvolver seu amor ao próximo. Mas sempre que ia ao mercado, um comerciante lhe fazia propostas indecorosas.

Certa manhí£ chuvosa, quando o homem lhe importunou mais uma vez, ela perdeu o controle e feriu seu rosto com o guarda-chuva.

Nesta mesma tarde, foi procurar um monge e relatou o ocorrido.
“Tenho vergonha”, disse. “Ní£o consegui controlar meu ódio”.

“Vocíª agiu errado em odiá-lo”, respondeu o monge. “Mas precisa entender que a vida é a arte de comunicar seus sentimentos ao próximo.

“Da próxima vez que ele disser algo, encha seu coraí§í£o de bondade.

“E torne a bater com seu guarda-chuva, porque ele só entende esta linguagem”.