Os ví­cios pessoais

Eram duas horas da tarde. Ní£o se ouvia nenhum ruí­do, e Petrus comeí§ou:

“Tende piedade, Senhor, porque somos peregrinos a caminho de Compostela, e isto pode ser um ví­cio. Fazei em vossa infinita piedade com que jamais consigamos virar o conhecimento contra nós mesmos”

Tende piedade dos que tíªm piedade de si mesmos, e se acham bons e injustií§ados pela vida, porque ní£o mereciam as coisas que lhe aconteceram – pois estes jamais ví£o conseguir combater o Bom Combate.
E tende piedade dos que sí£o cruéis consigo mesmos, e só víªem maldade nos próprios atos, e se consideram culpados pelas injustií§as do mundo. Porque estes ní£o conhecem Tua lei que diz: “até os fios de tua cabeí§a estí£o contados”.

Tende piedade dos que mandam e dos que servem muitas horas de trabalho, e se sacrificam a troco de um domingo onde está tudo fechado e ní£o existe lugar aonde ir.
Mas tende piedade dos que santificam sua obra e ví£o além dos limites de sua própria loucura, e terminam endividados ou pregados na cruz por seus próprios irmí£os. Porque eles ní£o conheceram Tua lei que diz: ‘sede prudente como as serpentes e simples como as pombas'”.

Tende piedade porque o homem pode vencer o mundo e nunca travar o Bom Combate consigo mesmo.
Mas tende piedade dos que venceram o Bom Combate consigo mesmos, e agora estí£o pelas esquinas e bares da vida, porque ní£o conseguiram vencer o mundo. Porque estes ní£o conheceram a Tua lei que diz: ´quem observa minhas palavras tem que edificar sua casa na rocha´”.

Tende piedade dos que comem, e bebem, e se fartam, mas sí£o infelizes e solitários em sua fartura.
Mas tende mais piedade dos que jejuam, censuram, proí­bem e se sentem santos, e ví£o pregar Teu nome pelas praí§as. Porque ní£o conheceram Tua lei que diz:’se eu testifico a respeito de mim mesmo, meu testemunho ní£o é verdadeiro'”.

Tende piedade dos que temem a Morte e desconhecem os muitos reinos que caminharam e as muitas mortes que já morreram, e sí£o infelizes porque pensam que tudo vai acabar um dia.
Mas tende mais piedade dos que já conheceram suas muitas mortes, e hoje se julgam imortais, porque desconhecem Tua lei que diz:’quem ní£o nascer de novo ní£o poderá ver o Reino de Deus'”.

Tende piedade dos que se escravizam pelo laí§o de seda do Amor, e se julgam donos de alguém, e sentem ciúmes, e se matam com veneno, e se torturam porque ní£o conseguem ver que o Amor muda como o vento e como todas as coisas.
Mas tende mais piedade dos que morrem de medo de amar, e rejeitam o amor em nome de um Amor Maior que eles ní£o conhecem, porque ní£o conhecem Tua lei que diz:’quem beber desta água, nunca mais tornará a ter sede'”.

Tende piedade dos que reduzem o Cosmos a uma explicaí§í£o, Deus a uma poí§í£o mágica, e o homem a um ser com necessidades básicas que precisam ser satisfeitas, porque estes nunca ví£o ouvir a música das esferas.
Mas tende mais piedade dos que possuem a fé cega, e nos laboratórios transformam mercúrio em ouro, e estí£o cercados de livros sobre os segredos do tarot e o poder das pirí¢mides. Porque estes ní£o conhecem Tua lei que diz:’é das crianí§as o reino dos céus'”.

Tende piedade dos que ní£o víªem ninguém além de si mesmos, e para quem os outros sí£o um cenário difuso e distante quando passam pela rua em suas limusines, e se trancam em escritórios refrigerados no último andar, e sofrem em silíªncio a solidí£o do poder.
Mas tende piedade dos que abriram mí£o de tudo, e sí£o caridosos, e procuram vencer o mal apenas com amor, porque estes desconhecem Tua lei que diz:’quem ní£o tem espada, que venda sua capa e compre uma'”.


EM O Diario de um mago