Não chore por mim

IN ENGLISH HERE: Weep not for me
____________________________

Não chore por mim quando eu já não mais habitar
entre as maravilhas da terra, porque agora sou livre
Minha alma se alegra além da dor, além da escuridão.

Não chore por mim, porque ãgora eu sou um raio de sol
que toca a sua pele, uma brisa tropical
em seu rosto, a alegria silenciosa no seu coração
a inocência de bebês nos braços das mães.
Eu sou a esperança em uma noite escura. E, quando
você precisar, estarei ali ao seu lado

Dividiremos as lágrimas, as alegrias, os medos
As decepcões e os triunfos.

Não chore por mim porque estou nos braços de Deus.
Caminho com os anjos, e ouço a música das esferas.
Não chore por mim, porque permaneço em você.
Eu sou a paz, o amor, o vento suave que acaricia
As flores. Eu sou a calma que segue a tempestade violenta.
Eu sou uma folha de outono que flutua entre os jardins de Deus, eu sou
O imaculado floco de neve que cai suavemente em sua mão.

Não chore, porque nunca morrerei
Enquanto voce se lembrar de mim
Com um sorriso e um suspiro.

Crédito: Joe Fazio e Cassarah que postou este lindo poema em
Cada coisa em seu lugar


Tradução livre: Paulo Coelho

Weep not for me

autumnn

EM PORTUGUES AQUI: Não chore por mim
_________________________

Do not weep for me when I no longer dwell
among the wonders of the earth; for my larger
self is free, and my soul rejoices on the other
side of pain…on the other side of darkness.

Do not weep for me, for I am a ray of sunshine
that touches your skin, a tropical breeze
upon your face, the hush of joy within your heart
and the innocence of babes in mothers arms.
I am the hope in a darkened night. And, in your
hour of need, I will be there to comfort you.
I will share your tears, your joys, your fears,
your disappointments and your triumphs.

Do not weep for me, for I am cradled
in the arms of God. I walk with the angels,
and hear the music beyond the stars.

Do not weep for me, for I am within you;
I am peace, love, I am a soft wind that caresses
the flowers. I am the calm that follows a
raging storm. I am an autumns leaf that floats
among the garden of God, and I am pure
white snow that softly falls upon your hand.

Do not weep for me, for I shall never die,
as long as you remember me…
with a smile and a sigh.

Credits to: Joe Fazio and to Cassarah who posted this beautiful poem in
Cada coisa em seu lugar / Everything in its place

Cada coisa em seu lugar

Gabriel11_

English translation at the end of the post

Pela segunda vez em dez dias posto aqui a perda de um ente querido. Hoje de manhã fui acordado com a notícia que Jorge Antunes havia falecido.

Brevemente: em 1989, uma menina de 20 anos, Monica Antunes, resolveu viajar para a Europa. E resolveu ser minha agente literária, mesmo que desconhecesse por completo o mercado internacional de livros. Seus pais apoiaram a filha em todos os sentidos – embora naquele momento ela estivesse abandonando a Faculdade de Engenharia Química.

22 anos depois, Monica é minha melhor amiga, e continua trabalhando como minha incansável agente. Veja aqui seu PERFIL NO FACEBOOK
Sem ela, jamais teria conseguido chegar onde cheguei -até vocês. E sem o apoio inicial dos pais, Jorge e Belina, talvez toda essa história tivesse sido diferente.

Como já escrevi em muitos livros, para mim a morte é apenas uma passagem para uma outra dimensão. Jorge, na foto acima durante o batizado de seu amado neto, Gabriel, continua velando por todos aqui. Mas seria genial se voces pudessem escrever umas poucas palavras de conforto diretamente para minha querida Monica, nos comentários (comments) abaixo.

Manuel Bandeira tem uma linda poesia a respeito da viagem que fazemos.A seguir, alguns de seus versos:

Quando a Indesejada das gentes chegar
Talvez eu tenha medo.
Talvez sorria, ou diga:
- Alô, iniludível!
O meu dia foi bom, pode a noite descer.
Encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
A mesa posta,
Com cada coisa em seu lugar

Obrigado Jorge. Cada coisa está em seu lugar.

____________________
For the second time in ten days I post here the loss of a loved one. This morning I was awakened with the news that Jorge Antunes has passed away.

Briefly: in 1989, a 20 yr old girl, Monica Antunes, decided to travel to Europe. And she decided to be my literary agent, even she knew nothing about the international book market. Her parents supported her only daughter in every way – although at the time she was leaving the School of Chemical Engineering.

22 years later, Monica is my best friend, and continues to work tirelessly as my agent. Here’s Monica’s Facebook profile
Without her, I would never have made it to where I am now. And without the initial support of her parents, Jorge and Belina, maybe all my history would be different.

As I’ve written in many books, death is for me just a gateway to another dimension. Jorge, pictured above during the christening of his beloved grandson, Gabriel, is still watching over us. But it would be great if you could write a few words of comfort directly to my dear Monica, in the comments below.

Manuel Bandeira has a beautiful poem about this journey.Here are some of his verses:


When the Unwanted arrives
Maybe I will be afraid.
But maybe I will smile, and say:
- Hello, inescapable!
My day was good, the night may fall.
It will find a plowed field, the house clean,
The table set,
With everything in its place

Thanks Jorge. Everything is in its place.