A lei de Jante


Em todos os paí­ses da Escandinávia é difí­cil encontrar alguém que ní£o conheí§a esta lei. Embora ela já exista desde o iní­cio da civilizaí§í£o, foi enunciada oficialmente apenas em 1933 pelo escritor Aksel Sandemose na novela “Um refugiado ultrapassa seus limites.”

A triste constataí§í£o é que a Lei de Jante ní£o se limita í  Escandinávia: ela é uma regra aplicada em todos os paí­ses do mundo, embora os brasileiros digam “isso só acontece aqui”, ou os franceses afirmem “em nosso paí­s, infelizmente é assim”. Como o leitor já deve estar irritado porque leu dois parágrafos sem saber exatamente do que se trata a Lei de Jante, vou tentar resumi-la aqui, com minhas próprias palavras:

“Vocíª ní£o vale nada, ninguém está interessado no que vocíª pensa, a mediocridade e o anonimato sí£o a melhor escolha. Se agir assim, vocíª jamais terá grandes problemas em sua vida.”
A Lei de Jante enfoca, em seu contexto, o sentimento de ciúme e inveja. Este é um dos seus aspectos negativos, mas existe algo muito mais perigoso.

É graí§as a ela que o mundo tem sido manipulado de todas as maneiras, por gente que ní£o teme o comentário dos outros, e termina fazendo o mal que deseja. Vemos um grande abismo entre os paí­ses ricos e os paí­ses pobres, injustií§a social por todos os lados, violíªncia descontrolada, pessoas que sí£o obrigadas a renunciar aos seus sonhos por causa de ataques injustos e covardes.
E ninguém se compromete.
A mediocridade pode ser confortável, até que um dia a tragédia bate í  porta, e entí£o as pessoas se perguntam: “mas por que ninguém disse nada, quando todo mundo estava vendo que isso ia acontecer?”

Simples: ninguém disse nada porque elas também ní£o disseram nada.
Portanto, para evitar que as coisas fiquem cada vez piores, talvez fosse o momento de escrever a antilei de Jante:

“Vocíª vale muito mais do que pensa. Seu trabalho e sua presení§a nesta Terra sí£o importantes, mesmo que vocíª ní£o acredite. Claro que, pensando assim, vocíª poderá ter muitos problemas por estar transgredindo a Lei de Jante – mas ní£o se deixe intimidar por eles, continue vivendo sem medo, e irá vencer no final.”
 

Livraria Online AQUI
Meus livros em Kindle AQUI

 

Comments

  1. M.Matias says:

    Dear Paulo,
    Talvez o que cabe a todos nos e pre-estabelecer um codigo mental de realizacoes. Pensar antes, agir em seguida. Isto e dificil. Porem e a unica maneira. Talve praticando, praticando…
    O problema e que isto siguinifica que todos nos deveremos observar mais e agir lateralmente e sempre tentando abranger um circulo maior possivel. Tentar observar as necessidade do meio ambiente, os excessos sociais e acima de tudo os sentimentos de egoismo pessoal.
    E praticamente impossivel.
    So apos conquistarmos nossas vicious ai entao sucederemos. E uma grande tasca.
    A Filosofia do Senhor Paulo Coelho de Compartilha e a melhor solucao. E a solucao universal.
    Lets share knowledge. Tim Berners-Lee did just that. Jus imagined what we can achieve……..
    ciao ciao.

  2. Paulo Cesar says:

    Sugiro outra antilei: talvez ate nao tenhamos tanta importí¢ncia nesse inconcebí­vel universo mas, o que fazemos ou deixamos de fazer tem muita importí¢ncia…

  3. Zaratustra says:

    Posso reformular?

    “Vocíª vale muito mais do que pensa. Seu trabalho e sua presení§a no multiverso importam, acredite. Claro que, se pensar desta forma, talvez encontre problemas por transgredir a Lei de Jante. Mas ouse, viva com coragem, e sucederá no final.”

  4. Ivan says:

    Para ilustrar o valor da capacidade humana, vejam este belí­ssimo ví­deo (sí£o trinta minutos, quem se propuser a ver terá sua recompensa) Purí­ssima arte e um fato verí­dico.

    O HOMEM QUE PLANTAVA íRVORES
    ************************************************

    http://www.youtube.com/watch?v=Klx8UBMRrMA

    O Homem que Plantava írvores (L’Homme qui plantait des Arbres)

    O filme, baseado num belí­ssimo conto do francíªs Jean Giono, de 1953, foi
    realizado por Frédéric Back, considerado por muitos um gíªnio da arte e da
    animaí§í£o.

    Conta a estória de Elzeard Bouffier, um pastor de ovelhas que durante anos
    cultivou uma floresta esplendorosa numa área desértica da Franí§a.

    O conto é narrado por um jovem viajante (o esplíªndido Philippe Noiret, no
    áudio francíªs), que um dia encontra este homem nas suas viagens e acompanha
    a mudaní§a na paisagem no decorrer dos anos. A beleza calma da paisagem
    contrasta com a fúria das duas Grandes Guerras que o narrador assiste e o
    feito notável do pastor oferece um olhar do poder inspirador da natureza e
    da esperaní§a, que podem emergir no mais improvável dos lugares.

    Palavras do autor: “Para que o caráter de um ser humano revele qualidades
    realmente excepcionais, é preciso ter a sorte de poder observar as suas
    aí§íµes ao longo de muitos anos. Se tais aí§íµes sí£o desprovidas de todo o
    egoí­smo, se o ideal que as dirige é de uma generosidade í­mpar, se é
    absolutamente certo que ní£o procuraram qualquer recompensa e se, além disso,
    deixaram marcas visí­veis no mundo, estamos entí£o, sem sombra de dúvida,
    perante um caráter inesquecí­vel.” – Jean Giono

    1. Marie-Christine says:

      ‘O Homen que Plantava Arvores’
      ‘L’homme qui plantait des arbres’
      The man who planted trees
      ‘Elezeard encontrou un modo perfeito de ser feliz’
      Elezeard a trouve un mode parfait pour etre heureux.
      Elezeard found a perfect way to be happy
      ‘Ser en harmonia com la natureza’
      Etre en harmonie avec la nature.
      Being in harmony with nature
      ‘a condicao humano e admiravel
      La condition humaine est admirable
      Human condition is admirable

      Obrigada por compatir
      Thank you for sharing
      Merci pour le partage

      It is the story of Elezeard Bouffier a shepherd who for years cultivated a splendid forest in a deserted area in France.
      In French , subtitles in Portuguese.
      C’est l’histoire d’Elezeard Bouffier , un berger qui pendant des annees a cultive une foret magnifique dans un endroit infertile de France.
      En francais – sous-titre en portugais.

      Love
      Marie-Christine

  5. criststar11 says:

    E ‘difficile trovare qualcuno in uno dei paesi scandinavi che non conosca questa legge. Anche se la legge esiste fin dall’inizio della civiltí , è stata dichiarata ufficialmente solo nel 1933 dallo scrittore Aksel Sandemose nel suo romanzo “Un rifugiato va oltre i limiti”. La triste verití  è che la Legge di Jante è una regola applicata in tutti i paesi del mondo, nonostante il fatto che i brasiliani dicono che “questo accade solo qui”, e che i francesi pretendono “che purtroppo, è cosí¬ che accade nel nostro paese.” Ora, il lettore deve essere infastidito perché lui/ lei legge due paragrafi e non sa ancora cos´è la Legge di Jante è tutto, quindi cercherí² di spiegarlo qui brevemente con parole mie:
    “Tu non vali niente, nessuno è interessato a quello che pensi, la mediocrití  e l’anonimato sono la soluzione migliore. Se agite in questo modo, non avrai mai grossi problemi nella vita. ”

    La legge di Jante si concentra sul sentimento di gelosia e invidia. Questo è uno dei suoi aspetti negativi, ma c’è qualcosa di molto pií¹ pericoloso. Questa legge è responsabile della manipolazione del mondo in tutti i modi possibili, da parte di persone che non hanno paura di cií² che gli altri dicono e finiscono per praticare il male che essi desiderano. Noi vediamo un abisso enorme tra ricchi e paesi poveri del mondo, l’ingiustizia sociale su tutti i lati, la violenza sfrenata, persone costrette a rinunciare ai propri sogni a causa di attacchi ingiusti e codardi.

    La mediocrití  puí² essere comoda, fino al giorno in cui la tragedia bussa alla porta e la gente inizia a chiedersi: “ma perché nessuno ha detto niente, se tutti potevano vedere che questo sarebbe accaduto” Semplice: nessuno ha detto nulla, perché gli altri non hanno detto niente.
    Esta es la traduccion para quien lo desee – italian translation:

    Quindi, al fine di evitare che le cose possano peggiorare sempre, forse questo è il momento giusto per scrivere l’anti-Legge di Jante:

    “Voi valete molto pií¹ di quanto si pensi. Il vostro lavoro e la presenza su questa Terra sono importanti, anche se tu non la pensi cosí¬. Naturalmente, pensando in questo modo, potresti avere molti problemi perché stai rompendo la Legge di Jante – ma non si sentirti intimidito da loro, continua a vivere senza paura e alla fine sarai vincente “.

  6. Alessandra says:

    Eu venho fazendo isso faz muito tempo,ignoro o que dizem ou pensem as pessoas a meu respeito e meus atos.ninguem pergunta o que me faz falta,se eu paguei o aluguel este míªs.vovo a minha vida,faco minhas “locuras” e sou feliz assim… os unicos que permito da palpite na minha vida sao meu familiare,mais mesmo assim nao quer dizer que tenha que seguir esta ou outra maneira de pensar,sou livre para me erguer e me afunsar ,,e sempre deixo minha assinatura de alguma forma,por todas as parte que vou.

  7. dayanne says:

    eso passa con nuestra propia vida ke la tomamos de la maneira k viene,ke nos comformamos com las cosas, en piensar k jamas lo cambiaremos y lo aceptamos cosas k realmente no es nuestra, creo k yo voy un poco contra la lei de jante jamas acepto lo mio siempre kiero cambiar mi historia, no puedo creer k no vale la pena, tengo hasta un conflito interior veo el mundo muy injusto,creo k el dia final tendre una vitoria muy grande..
    un saludo
    me gustaria k tu me indica se un livro porfa…….

  8. nina ramirez says:

    Existen cosas más importantes ,que deben ser tomadas en cuenta , generalmente es tu propia integridad y la certeza de que,la aceptación de ti mismo es más importante que la opinión que puedan tener los demás!

  9. Javier says:

    Sr tiene mucha razon en su escritura Los pores no se Defienden por que no saben leer los que saben leer solo defiende su Vida no la de Los demas asi que este mundo esta de locos cada quien defiende Lo que piensa que esta bien sin querer hacer daño a Los demas

  10. paula says:

    Viva obrigada .*

  11. Walter Luiz says:

    Muito bom Paulo!!
    Infelizmente encontramos pessoas que sí£o retratos vivos da Lei de Jante, sempre dizendo, “sempre foi assim, vocíª ní£o vai conseguir mudar”… “vai esquentar a cabeí§a a toa”… “ní£o vale a pena” … “deixa quieto”… e no fim das contas, sempre rompemos obstáculos e mostramos que é possí­vel, na maioria dos casos, romper com a medí­ocridade e a rotina. As coisas sí£o possí­veis, depende de nós!
    Um forte abraí§o,
    Walter Luiz Cardoso Andrade

  12. karina Duarte de Souza Campos Fischer says:

    Como tem pessoas ignorantes neste mundo que acreditam e seguem leis como esta e que pensam que estao acima de Deus e de todos, na ilusao que viverao neste mundo para sempre. Quanta futilidade , quanto egoismo! Tudo na vida é vaidade, tudo passa, as pessoas estao agarradas num mundo material, quanta pobreza espiritual, somos todos iguais perante as leis de Deus … Infelizmente vivemos num mundo de injusticas sociais, de guerra, de inveja, discriminacao ,fome, manipulacao e etc porque alguns nao se conscientizaram que para ser feliz nao é necessario ter dinheiro e poder.. Vivemos num mundo capitalista selvagem , de trevas, onde reina a mediocridade, acomodacao e falsidade esquecendo que estamos neste mundo só de passagem para a descobrir e viver o amor… Para mim uma lei ultrapassada que nao traz beneficio nenhum, enquanto nao evoluirmos para o bem e nao valorizarmos a nos mesmos e a toda humanidade seremos sempre vitimas e fracassados.

  13. karina Duarte de Souza Campos Fischer says:

    Como tem pessoas ignorantes neste mundo que acreditam e seguem leis como esta e que pensam que estao acima de Deus e de todos, na ilusao que viverao neste mundo para sempre. Quanta futilidade , quanto egoismo! Tudo na vida é vaidade, tudo passa, as pessoas estao agarradas num mundo material, quanta pobreza espiritual, somos todos iguais perante as leis de Deus … Infelizmente vivemos num mundo de injusticas sociais, de guerra, de inveja, discriminacao ,fome etc porque alguns nao se conscientizaram que para ser feliz nao é necessario ter dinheiro e poder.. Vivemos num mundo capitalista selvagem , de trevas, onde reina a mediocridade, acomodacao e falsidade esquecendo que estamos neste mundo só de passagem para a descobrir e viver o amor… Para mim uma lei ultrapassada que nao traz beneficio nenhum, enquanto nao evoluirmos para o bem e nao valorizarmos a nos mesmos e a toda humanidade seremos sempre vitimas e fracassados.

  14. JACQUELINE says:

    Muito bom!Pior que é o que mais se víª por aí­.
    Quando vai sair teu próximo livro???