Que sejamos esquecidos

No mosteiro de Sceta, o abade Lucas reuniu os frades para o sermí£o.

– Que vocíªs jamais sejam lembrados – disse ele.

– Mas como? – respondeu um dos irmí£os. – Será que nosso exemplo ní£o pode ajudar quem está precisando?

– No tempo em que todo mundo era justo, ninguém prestava atení§í£o nas pessoas exemplares – respondeu o abade. – Todos davam o melhor de si, sem pretender, com isso, cumprir seu dever com o irmí£o.

“Amavam ao seu próximo porque entendiam que isto era parte da vida, e ní£o estavam fazendo nada de especial em respeitar uma lei da natureza. Dividiam seus bens para ní£o terem que ficar acumulando mais do que podiam carregar, já que as viagens duravam a vida inteira.
“Viviam juntos em liberdade, dando e recebendo, sem nada a cobrar ou culpar os outros. Por isso seus feitos ní£o foram contados, e eles ní£o deixaram nenhuma história.

“Quem dera, pudéssemos conseguir a mesma coisa no presente: fazer do bem uma coisa tí£o comum, que ní£o haja qualquer necessidade de exaltar aqueles que o praticaram”.

Comments

  1. O amor é exceí§í£o e o que faz sentido é o vazio. Viver é cada vez mais complicado.

  2. karina says:

    Muito linda a mensagem , mas é somente compatí­vel no paraí­so ou no céu…
    Neste mundo atual isso é somente utopia, mas resta a esperanca de uma renovacao no coracao de cada ser humano…

  3. Pilar says:

    Obras anónimas hay muchas, No constan en ningún sitio. Pero quedan escritas en el Universo.

  4. Vôgaluz says:

    Paulo Coelho, sí£o estas histórias que contribuem para a maturidade do espí­rito humano, precisamos delas. Que Deus o abení§oe sempre. Obrigado. Ví´galuz.

    TREM DA ESPERANçA

    No trem da esperaní§a
    a minha ilusí£o
    flutua, balaní§a
    no último vagí£o.

    No ferro dos trilhos,
    saudade sombria,
    perco-me no brilho
    da vida vazia.

    A vida vadia
    e a longa viagem
    esperam o dia
    em que algo se acabe

    entre as nossas almas
    que sem direí§í£o
    vislumbram a calma
    do fim da estaí§í£o.

  5. Oceane says:

    Tout a fait d’ accord avec L’Abbe Lucas. “la meilleure offrande qu’ on puisse faire a son prochain, est un beau sourire.si on ne peut donner de son temps ,de ses moyens et de son attention(qu,il faut donner sans attendre le retour).dit le Coran.Donner sans prétention est un devoir de tout un chacun.faire en sorte de ne pas íªtre montre en exemple .puisque c’ est a un “frère qu’ on donne.:respect, amour, considération et le droite vivre dignement. c’ est ce qu’ on appelle la noblesse.on tire notre noblesse de ce comportement. Inchallah, le message de L Abbe Lucas sera entendu et suivi par tous ceux qui vous aiment.

  6. Querido Paulo, Me perdoe pelas besteiras que eu escrevi; que sejam esquecidas, por que nem eu sei como a fiz.

  7. Cátia Critina says:

    Quem dera, seria bom demais para ser verdade, mas como nada é impossí­vel, sigo confiante que aconteí§a. Contribuo com a minha parte.

    “Quem dera, pudéssemos conseguir a mesma coisa no presente: fazer do bem uma coisa tí£o comum, que ní£o haja qualquer necessidade de exaltar aqueles que o praticaram”.

  8. eu gostaria d receber no meu e-mail todos os dias uma pagina.pois amo as historias d paulo coelho acho fascinante!