20 SEC READ: Bedouins (ENG, PORT, ESP )

The code of the desert

Two men were crossing the desert when they saw a Bedouin’s tent and asked him for shelter. Even though he did not know them, he welcomed them in the way that the conduct of nomads dictates: a camel was killed and its meat served in a sumptuous dinner.
The next day, the two strangers woke early and decided to continue on their journey. As the Bedouin was not at home, they gave his wife a hundred dinars, apologizing for not being able to wait, because if they spent any more time there, the sun would become too strong for them to travel.

They had traveled for four hours when they heard a voice calling out to them. They looked back and saw the Bedouin following them. As soon as he caught up with them, he threw the money to the ground.
“I gave you such a warm welcome! Aren’t you ashamed of yourselves?”
In surprise, the strangers said that the camel were surely worth far more than that, but that they did not have much money.

“I am not talking about the amount,” was the answer. “The desert welcomes Bedouins wherever they go, and never asks anything in return. If we had to pay, how could we live? Welcoming you to my tent is like paying back a fraction of what life has given us.
—————————

O código da hospedagem

Dois homens atravessavam o deserto, quando viram a tenda de um beduíno, e se aproximaram para pedir abrigo. Mesmo sem conhecê-los, foram recebidos como manda o código de conduta dos nômades: um camelo foi abatido, e sua carne servida em um lauto jantar.
No dia seguinte os dois estrangeiros acordaram cedo e resolveram continuar a viagem. Como o beduíno não estava em casa, deixaram cem dinares com sua esposa, ao mesmo tempo pedindo desculpas por não poderem esperar, já que se demorassem muito ali, o sol ia terminar ficando muito forte.

Já haviam andado por quatro horas, quando escutaram uma voz que os chamava. Olharam para trás: o beduíno os perseguia, e assim que os alcançou, jogou o dinheiro no chão.
- Eu os recebi tão bem! Vocês não têm vergonha?
Os estrangeiros, surpresos, disseram que com certeza o camelo valia muito mais que aquilo, mas não tinham muito dinheiro.

- Não estou falando da quantia – foi a resposta. – O deserto acolhe os beduínos aonde eles vão, e jamais nos pede nada em troca. Se tivéssemos que pagar, como poderíamos viver? Receber vocês em minha tenda é retornar uma fração daquilo que a vida nos tem dado.
——————————-

El código del hospedaje

Dos hombres estaban cruzando el desierto, cuando avistaron la tienda de un beduino, y se aproximaron para pedir abrigo. Aunque eran unos desconocidos, fueron recibidos según manda el código de conducta de los nómadas: se sacrificó un camello, y se sirvió su carne en una espléndida cena.
Al día siguiente, los dos extranjeros despertaron temprano y decidieron continuar su viaje. Como el beduino no estaba en casa, le dieron cien dinares a su mujer, sin dejar de pedir disculpas por no poder esperar, puesto que si se entretuviesen mucho allí, el sol terminaría quemando demasiado.

Ya llevaban caminando unas cuatro horas, cuando escucharon una voz que los llamaba a sus espaldas. Se dieron la vuelta, y vieron que el era el beduino que los venía siguiendo, y en cuanto los alcanzó, arrojó el dinero en el suelo frente a ellos.
-¡Con lo bien que yo os recibí! ¿Es que no tenéis vergüenza?
Los extranjeros, sorprendidos, dijeron que sin duda el camello debían valer mucho más que eso, pero que no tenían mucho dinero.

-No me refiero a la cantidad- respondió-. El desierto acoge a los beduinos allá donde vayan, y nunca nos pide nada a cambio. Si tuviéramos que pagar por ello, ¿cómo podríamos vivir? Recibiros en mi tienda es devolver apenas una pequeña parte de lo que la vida nos ha regalado.