As palavras sí£o lágrimas que foram escritas

(estou dando uma conferíªncia em Túnis, Tunisia, abril de 2006)

A conversa continua, o tempo passa rapidamente e preciso terminar a palestra. Escolho ao acaso, no meio de 600 pessoas, um homem de meia-idade, com um grosso bigode, para a pergunta final.
– Ní£o quero fazer nenhuma pergunta – diz ele. – Quero apenas falar um nome.
E diz o nome de uma pequena igreja em Barbazan-Debat, que fica no meio de lugar nenhum, a milhares de quilí´metros de onde me encontro, e onde um dia coloquei uma placa agradecendo um milagre. É o nome da igreja aonde fui, antes desta peregrinaí§í£o, pedir í  Virgem que protegesse os meus passos.
Eu já ní£o sei mais como continuar a conferíªncia. As palavras a seguir foram escritas por um dos apresentadores que compunham a mesa:

“E de repente o Universo parecia ter parado de se mover naquela sala. Tantas coisas aconteceram: eu vi suas lágrimas.
Eu vi as lágrimas de sua doce mulher, quando aquele leitor aní´nimo pronunciou o nome de uma capela perdida em um lugar do mundo.
Vocíª perdeu a voz. Seu rosto sorridente tornou-se sério.
Seus olhos se encheram de lágrimas tí­midas, que tremiam na ponta dos cí­lios, como se quisessem se desculpar por estarem ali sem serem convidadas.

Ali também estava eu, sentindo um nó na garganta, sem saber por quíª.
Procurei na plateia minha mulher e minha filha, sí£o elas que sempre busco quando me sinto í  beira de algo que ní£o conheí§o.
Elas estavam lá, mas tinham os olhos fixos em vocíª, silenciosas como todo mundo, procurando apoiá-lo com seus olhares, como se olhares pudessem apoiar um homem.

Entí£o procurei fixar-me em Christina, pedindo socorro, tentando entender o que estava acontecendo, como terminar aquele silíªncio que parecia infinito.
E vi que também ela chorava, em silíªncio, como se vocíªs fossem notas da mesma sinfonia e como se as lágrimas dos dois se tocassem apesar da distí¢ncia.

E durante longos segundos já ní£o havia mais sala, nem público, nada mais.
Vocíª e sua mulher tinham partido para um lugar onde ninguém podia segui-los; tudo o que existia era a alegria de viver, contada apenas com o silíªncio e a emoí§í£o.
As palavras sí£o lágrimas que foram escritas. As lágrimas sí£o palavras que precisam jorrar. Sem elas, nenhuma alegria tem brilho, nenhuma tristeza tem um final.
Portanto, obrigado por suas lágrimas.”

Deveria ter dito í  moí§a que tinha feito a primeira pergunta – sobre os sinais – que ali estava um deles, afirmando que eu me encontrava no lugar onde devia estar, na hora certa, apesar de nunca entender direito o que me levou até ali.

trecho de O ALEPH

ALEPH: finalists

01

In May 2011, when I crossed 5.000.000 friends on Facebook, I had asked you all what we should do to celebrate.
One of the suggestions was to work together on a project. And then ALEPH, THE VIDEO CONTEST was born.
The idea was based on the title of my new book, currently published only in 6 countries ( #1 in all of them!), and scheduled to be published in the rest of the world in the coming months (here are the PUBLICATION DATES)

I had expected to have around 20 to 50 submissions, but to my surprise, hundreds of videos were posted.
All of them were made with love, enthusiasm and creativity, dealing with a point that condenses space and time.

Below you will find 15 selected videos. I already know the winner and the 2nd runner up, but I am having trouble in selecting the other 4 winners, so I decided to post all of them here (including the ones that I selected, BUT that I am not telling you) for you to see and eventually help me. It is not a voting system (as this depends very much on how many friends a finalist has), but your opinion will be taken into consideration

Please leave your thoughts in Comments (at the end of the post)
Thank you to all who participated. You are great.

PLEASE CLICK IN THE THUMBNAIL
  
  
  
  
  

When you pass the mouse, you will notice that every video has a number (from 1 to 15). Please write your opinion using the number.
Thank you

O Aleph: Enigma 2

TIVE UM TOTAL DE 1.217 RESPOSTAS
com a soluí§í£o do segundo enigma. A medalha aparece pela primeira vez aos 00:16 do video, no canto lateral esquerdo.
Abaixo um printscreen das cinco primeiras pessoas que acertaram e que já foram comunicadas por email (o icone com o envelope tem uma seta em cima)
Na semana que vem, colocarei outro enigma que está no video, tambem dando direto a 5 livros O Aleph aos vencedores
Obrigado pela participaí§í£o!


Ferrovia Transiberiana, 2006, onde se passa o livro 

1] Clique na foto acima: ela irá levar para um ví­deo com vários enigmas, que serí£o postados nas proximas semanas
(O primeiro enigma foi colocado aqui na semana passada. Veja qual era, e quem ganhou, CLICANDO AQUI)

2] Hoje posto o segundo enigma: em que minuto e segundo aparece pela primeira vez uma medalha com a imagem de Sí£o José, meu santo padroeiro?

3] se voce descobrir:
a] envie seu nome, seu link no Facebook, e seu endereí§o completo para [email protected]
Ní£o coloque a resposta nos comentários do Facebook! Envie para o endereí§o acima
Respostas mo Facebook ní£o serí£o consideradas!!!

b] compartilhe o link do ví­deo na sua página

3] Os cinco primeiros ganhadores receberam um livro enviado pela Editora Sextante. Seus nomes serí£o publicados aqui

Válido apenas para o Brasil/ Valid only for Brasil

Boa Sorte!

ATENçíƒO
: só poderei acessar a caixa de entrada de [email protected] no sábado, 21 de maio, í  noite. Em seguida posto os resultados aqui.
Quem enviou a resposta (certa) torne a visitar esta página no domingo, 22 de maio.

Enigma 1: Onde está o sí­mbolo da Academia?

OS VENCEDORES ESTíƒO LISTAOS NO FINAL DESDE POST
____________________________________________
 
 

1] Clique na capa acima: ela irá levar para um ví­deo com vários enigmas, que serí£o postados nas proximas semanas

2] Hoje posto o primeiro enigma: em que minuto e segundo aparece pela primeira vez o sí­mbolo da Academia Brasileira de Letras?

3] se voce descobrir:
a] envie seu nome, seu link no Facebook, e seu endereí§o completo para [email protected]
ATENCíƒO: ní£o coloque a resposta nos comentários do Facebook! Envie para o endereí§o acima
Respostas mo Facebook ní£o serí£o consideradas!!!

b] compartilhe o link do ví­deo na sua página

3] Os cinco primeiros ganhadores receberam um livro enviado pela Editora Sextante. Seus nomes serí£o publicados aqui

Boa Sorte!

ATUALIZAçíƒO
: só poderei acessar a caixa de entrada de [email protected] no sábado,14 de maio, í  noite. Em seguida posto os resultados aqui.
Quem enviou a resposta (certa) torne a visitar esta página no domingo, 15 de maio.

ATUALIZAçíƒO 2:

1] Consegui abrir a caixa antes de hoje a noite (Pilar, minha assistente, disse que era importante fazer isso, já que tinhamos mais de 2 mil respostas)

2] Abaixo estí£o os ganhadores, que acabo de comunicar por email (as setinhas em cima dos envelopes indicam isso). As respostas chegaram, em média, dois a tres minutos depois que coloquei o enigma.

3] Esse foi o primeiro de 15 enigmas que pretendo propor aos leitores brasileiros, antes de passar para os leitores estrangeiros

4] POR FAVOR, se resolverem participar, NíƒO coloquem as respostas nos comentários do Facebook. Em primeiro lugar, porque outros podem ver. Em segundo lugar, porque quando eu for colocar os enigmas para meus leitores do exterior, eles já terí£o uma pista!

5] Tambem, por favor ajudem a divulgar o ví­deo. Foi minha idéia, magnificamente realizada por Flavio Waiterman, mas os editores (do mundo inteiro) ní£o estí£o muito convencidos que dá resultado. Embora a esta altura de minha vida eu ní£o precise provar nada a ninguém, tenho muita fé e confianí§a nas comunidades sociais, que contribuem de maneira decisiva para um contato mais direto com os leitores.

Obrigado pelo apoio e pela participí§í£o. Resolvi fazer um printscreen da caixa de entrada, deixando abaixo um email recente que Pilar recebeu, e acima os que chegaram ligeiramente depois

Como a trilha foi composta


CLIQUE NA IMAGEM PARA VER O VIDEO DE 1:30 MIN

Eis o texto que Otávio ( Junk/OM) escreveu sobre o desafio de fazer a trilha sonora:

Quando estava em frente ao piano, comeí§ando a dedilhar as primeiras notas, lembrei-me do conceito que haví­amos discutido ( com Flavio Waiteman) naquela tarde. A idéia de um loop, o iní­cio e o final idíªnticos, o trem, os signos…

Pra dar uma idéia de movimento e de volta ao mesmo lugar, tinha algumas possibilidades. Pensando um pouco resolvi dividir a composií§í£o em partes simétricas, repetindo o mesmo motivo em diferentes tonalidades. Dividi uma oitava em quatro partes iguais de um tom e meio, fiz as modulaí§íµes e, a cada mudaní§a, um solista se destaca: Violino, Piano, Cí­tara, Clarinete, Glockenspiel. Timbres diferentes a cada “volta da espiral”.

Pra dar a idéia do “trem”, usei as cordas e alguns elementos rí­tmicos. Fui acelerando o andamento até a primeira modulaí§í£o, pra dar a idéia de movimento e, no final, desacelero bruscamente.

Na última modulaí§í£o, em direí§í£o í  tonalidade inicial, o Flavio Waiteman sugeriu o que faltava: “o caos”. Os instrumentos tocando coisas desconexas, cada um com seu pensamento, esquecendo o que o outro estava fazendo. E desse caos surge o violino tocando solitário a mesma nota inicial.

Um grande desafio para um compositor. Espero que gostem!

_____________________________

Pelos comentários no Twitter e Facebook, todos nós adoramos, Otávio. E para mim é um orgulho que brasileiros tenham feito o teaser oficial do livro.
Obrigado Africa (Nizan Guanaes), Rosi Ferreira, e Flavio Waiteman pelo empenho e pelo carinho