Edií§í£o nº 177 – Por que as mulheres acham que as amamos?

Neste caso, o tí­tulo da newsletter é impróprio. Como no Guerreiro da Luz Online anterior eu disse que me recusava a escrever sobre as razíµes pelas quais os homens amam as mulheres (seria considerado um escritor sul-americano machista, que despreza os movimentos de libertaí§í£o do sexo oposto), uma leitora chamada Julia resolveu fazíª-lo por mim. Assim, temos a versí£o feminina de porque nós amamos as mulheres. Evidente que ní£o concordo com tudo, mas essa é uma tribuna (relativamente) livre. Vamos ler o que Julia tem para nos contar:

Nós, os homens, amamos as mulheres porque elas ainda se acham adolescentes mesmo depois que envelhecem.

Porque sorriem cada vez que passa por uma crianí§a.

Porque caminham eretas pelas ruas, olhando sempre em frente, e jamais se viram para agradecer ou retornar o sorriso e o cumprimento que fazemos quando passam.

Porque na cama sí£o ousadas, ní£o porque tenham uma natureza perversa, mas porque desejam nos agradar.

Porque fazem tudo que é necessário para que a casa esteja arrumada e perfeita, e jamais esperam reconhecimento pelo trabalho feito.

Porque ní£o líªem revistas pornográficas.

Porque se sacrificam sem reclamar em nome do ideal de beleza, enfrentando depiladores, injeí§íµes de botox, máquinas ameaí§adoras em academias de ginástica.

Porque preferem comer saladas.

Porque desenham e pintam suas faces com a mesma concentraí§í£o de um Michelangelo trabalhando na Capela Sixtina.

Porque se desejam saber algo sobre a própria aparíªncia, procuram outras mulheres e ní£o nos incomodam com este tipo de pergunta.

Porque tem suas próprias maneiras de resolver problemas, que jamais entendemos, e que nos enlouquece.

Porque tem compaixí£o, e dizem “eu te amo” precisamente quando comeí§am a nos amar menos, para compensar o que estamos sentindo e notando.

Porque í s vezes se queixam de coisas que também sentimos, como resfriados e dores reumáticas, e desta maneira entendemos que sí£o pessoas iguais a nós.

Porque escrevem romances de amor.

Porque enquanto nossos exércitos invadem outros paí­ses, elas se mantíªm firmes em sua guerra privada e inexplicável para acabar com todas as baratas do mundo.

Porque se derretem quando escutam os Rolling Stones cantando “Angie”.

Porque sí£o capazes de ir trabalhar vestidas como homens, em seus terninhos delicados, enquanto homem algum jamais ousou fazer o mesmo usando saias.

Porque nos filmes – e apenas nos filmes – elas jamais tomam banho antes de fazer amor com seus parceiros.

Porque sempre conseguem encontrar um defeito convincente quando dizemos que outra mulher é bonita, e desta maneira nos deixam inseguros a respeito de nosso gosto.

Porque realmente levam a sério tudo que está acontecendo na vida privada das celebridades.

Porque conseguem fingir orgasmos com a mesma qualidade artí­stica da mais famosa e talentosa estrela de cinema.

Porque adoram coquetéis exóticos com cores diferentes e ornamentos delicados, enquanto tomamos nosso uí­sque de sempre.

Porque ní£o perdem horas pensando como é que ví£o abordar o lindo rapaz que entrou no í´nibus.

Porque nós viemos delas, voltaremos para elas, e enquanto isso ní£o acontece, vivemos orbitando ao redor do corpo e da mente feminina.

E eu acrescento: nós, os homens, as amamos porque elas sí£o mulheres. Simples assim.