O discí­pulo embriagado


Illustration by Ken Crane

Um mestre zen tinha centenas de discí­pulos. Todos rezavam na hora certa – exceto um, que vivia bíªbado.

O mestre foi envelhecendo. Alguns dos alunos mais virtuosos comeí§aram a discutir quem seria o novo lí­der do grupo, aquele que receberia os importantes segredos da Tradií§í£o.

Na véspera de sua morte, porém, o mestre chamou o discí­pulo bíªbado e lhe transmitiu os segredos ocultos.

Uma verdadeira revolta tomou conta dos outros.

– Que vergonha! – gritavam pelas ruas. – Nos sacrificamos por um mestre errado, que ní£o sabe ver nossas qualidades.

Escutando a confusí£o do lado de fora, o mestre agonizante comentou:

– Eu precisava passar estes segredos para um homem que eu conhecesse bem. Todos os meus alunos eram muito virtuosos, e mostravam apenas suas qualidades. Isso é perigoso; a virtude muitas vezes serve para esconder a vaidade, o orgulho, a intolerí¢ncia.

“Por isso escolhi o único discí­pulo que eu conhecia realmente bem, já que podia ver seu defeito: a bebedeira”.